Artigos

Foto de Ana Botelho

RENASCENDO

RENASCENDO

Foto de Osmar Fernandes

Nosso amor pede socorro

No começo foi apenas por desejo.
Não pensei que fosse amar como te amo.
Meu erro foi guardar segredo.
Um grande amor nasceu quase por engano.
Agora choro sem parar...
Minha vida sem você não vale nada.
Volta pra mim.
Vem me fazer feliz.
Sei que você também me ama.
Larga desse orgulho e volta...
Meu coração é a morada desse amor.
Minha vida sem você é vazia.
Vem por favor...
Acaba de uma vez com minha agonia.
Lembra das nossas promessas?
Nossa casa, nosso jardim, nossos filhos...
Tenho pressa...
Volta logo antes que seja tarde demais.

Foto de Sonia Delsin

NINHO ESPATIFADO, QUE PENA!

NINHO ESPATIFADO, QUE PENA!

Estou de férias e aproveitando meu tempo para usufruir uma companhia adorável.
Estou com minha mãe passando uns dias na casa de minha irmã na Capital.
Ela adora estar comigo e eu com ela.
Dormimos no mesmo quarto; conversamos muito; caminhamos todas as manhãs e nadamos todos os dias. Geralmente à tardinha descemos para a piscina.
Hoje quando fomos caminhar íamos conversando quando vimos um ninho caído na calçada.
Foi conseqüência da chuva e da ventania de ontem.

Foto de Maria Goreti

Feliz Ano Novo!

Feliz Ano Novo!

Um novo ano se inicia e com ele novas chamas se acendem.
Chamas de incerteza, talvez, porém carregadas esperança e desejos de paz, amor e prosperidade.
Que possamos apagar os cotocos de vela do passado e acender novas luzes, para que o ser humano possa fazer jus às bênçãos Divinas.
Se você foi feliz o ano inteiro, agradeça a Deus por tantas bênçãos.
Se você, assim como eu, sofreu algum tipo de provação em 2007, tente tirar dela lições, pois quem teve o privilégio de conhecer a sombra, tem privilégio ainda maior ao reencontrar a luz.

Foto de Edson Milton Ribeiro Paes

"O OBSERVADOR"

O OBSERVADOR

Senhor, o que tenho para relatar não será de seu agrado, O que, ouvi e senti nesta viagem a que fui por vós incumbido, não é digno de ti. Vaguei por todas moradas que me mandastes, percorri vales e aldeias, visitei cada coração existente na terra, perdoe-me Senhor, mas poucos serão salvos. Ainda que fosse dotado de tua capacidade de amar e perdoar, ainda assim não me agradaria com tudo que vi e que agora a ti relatarei.

Foto de Edson Milton Ribeiro Paes

"VIDA DE ARTISTA"

VIDA DE ARTISTA

Nem só de gloria vive João, pois há de se prover o pão.
Numa luta incessante, João não tem tempo o bastante.
Para ser um esportista, nem tão pouco um artista.
Pois aos seus precisa acolher
Com seus parcos vencimentos, sem lamurias ou lamentos.
Aos seus dar o que comer
Nem só de gloria vive João
Não adianta o estrelato, pois é como cidadão comum.
Que João se sente frágil, não importa ser hábil bonito ou ágil.
E é no anonimato, que João sente a realidade.
Pra que tanta vaidade, se os seus não estão amparados.

Foto de Maria Goreti

A HISTÓRIA DE ANA E JOAQUIM – UM CONTO DE NATAL.

Chamavam-no “Lobo Mau”. Era sisudo, magro, alto, olhos negros e grandes, nariz adunco, cabelos e barba desgrenhados, unhas grandes e sujas. Gostava da solidão e tinha como único companheiro um cão imundo a quem chamavam “o Pulguento”. Ninguém sabia, ao certo, onde morava. Sabia-se apenas que ele gostava de andar à noitinha, sob o clarão da lua.

Ana, uma pobre viúva, e sua filha Maria não o conheciam, mas tinham muito medo das estórias que contavam a respeito daquele homem.

Foto de Maria Goreti

Obrigada, Senhor!

Obrigada, Senhor!

Eu não sinto as dores dos que sofrem,
Mas sofro por suas dores.
Eu não sinto a alegria dos que festejam,
Mas fico feliz em saber que podem festejar.
Eu não posso gastar com presentes caros e fartas ceias,
Mas posso doar um sorriso, um abraço, uma palavra de conforto...
Comer feijão com arroz e repartir um pedaço de pão com quem tem menos que eu.
Posso nutrir-me da energia positiva que paira no ar nesta época de Natal.
Eu não tenho o direito de criticar quem teve a sorte de ter mais do que eu.
Mas eu tenho o dever de dizer:

Foto de Maria Goreti

É NATAL

É NATAL

É Natal!
Sinos dobram na Catedral!
O coral entoa o “GLÓRIA”.

Lembro-me do dia do meu casamento.
Um verdadeiro conto de fadas!
A limusine me esperava na porta da igreja.
Meu vestido branco, cuja blusa de renda guipure fora ricamente rebordada com pérolas e pedras semi-preciosas, tinha saia farta, em shantung de seda pura e detalhes em palha de seda plissada. Atrás, um grande laço de cetim arrematava a cintura. Na cabeça, o longo véu descia em forma de cascata e percorria toda a extensão do corredor da Catedral.

Foto de Sonia Delsin

COMO É BELA A NATUREZA!

COMO É BELA A NATUREZA!

Eu fazia minha caminhada matutina quando passei por um terreno baldio onde um casal de João-de-barro andava pelo chão em busca de alimento para seus filhotes.
Os dois estavam tão compenetrados que nem se importaram quando passei bem junto deles.
Fiquei olhando.
Pensando que é bela a natureza.
O homem a agride de tantas formas e ela reage bravamente.
Ela continua exibindo toda sua beleza.
Eu que sempre caminho beirando belos sítios fico admirando tudo que vejo.

Páginas

Subscrever Artigos