Frases e Citações

Blogs

Foto de jgdearaujo

Clara (minha filha)

Nem um pouco clara...
Dona de um instinto inteligente,
Misteriosa, cheirosa, enigmática.
Sobretudo gente.

Sorriso nem um pouco angelical,
Jeito sem jeito, desingonçadamente bela
Fosse gosto e era agridoce ...e sal
Clara feito noite... de lua.

Vista da janela. Vista pro mar
Onde mar não há.
Certa como porta aberta, resto de sol
Quando sol jamais será.

Se há algo de doce em seus olhos
Isto é o que menos interessa.
Se brilham seus dentinhos ... certinhos,
Tal beleza um dia se dispersa.

Interessa que seus olhos doces
(porque absolutamente doces eles são!)
têm muito do azedo do meu olhar distante,

Foto de jgdearaujo

De pele

Um quase toque...
Lábios macios em sintonia
Respiração rápida
Percorrendo o corpo, sem tocar
Hálito quente. No pescoço
Sob os cabelos.

Os olhos... o olhar no olhar.
Olhos vendo mais do que olham
Firmes. Profundos
Pensamentos transmitidos
Os olhos e a boca
Sedenta. Suculenta
Um quase beijo. Desejo!

As mãos... medrosas.
Quase tocam. Percorrem
O corpo, sem tocá-lo
Seguem as curvas
Observam os segredos
Desejam os seios...
Quase tocam. Quase...
O olhar no olhar...

As mãos que procuram as mãos
Mãos que decidem, mãos que obedecem.
Confundidas, fundidas, cúmplices.

Foto de InSaNnA

Sinfonia

Vamos soltar nossas almas..
decolar pelos céus dos prazeres
na mais bela sinfonia !
Serei a tua maestrina..
Regerei no teu corpo
a mais bela canção de amor!
E em um corpo a corpo de pura magia,
Nossas bocas sedentas,
juntam_se,em doces, efusões
Surgem,aos poucos,as minhas vontades..
Estreitar-me, nua,sobre seu corpo,
sentir-te todo em mim!
E te peço,que ,não tenhas pressa...
por você,esqueço o mundo la fora
Entao,aproveite ,,faca desse dia ,o último!
Vamos ,morra em meus braços!
de prazer..
Beija-me,
Explore-me!
Sinta meu hormonio desabrochar em tua boca..
O doce sabor do amor

Foto de Concursos Literários

Concurso Literário "Poemas de Amor"

Estamos promovendo nosso primeiro Concurso Literário, que tem como objetivo promover e resgatar a literatura, valorizando as produções dos poetas.
Como estamos no mês dos namorados aqui no Brasil, o tema será poemas ou cartas que deverão discorrer sobre “A mais linda declaração de amor”.
Poderão participar todas as pessoas cadastradas no Site, com uma ou mais obra se assim desejar, atendendo apenas a expressa autoria do poeta, podendo já ter sido divulgado na internet, desde que com teu nome.
A data de postagem será de 01.06.2006 a 30.06.2006, só estarão participando quem postar no tópico correto, ou seja, no fórum de “Concursos Literários”.
A votação será efetuada como a promoção de poemas, (já existente no site) todos os poetas poderão votar os poemas promovidos à primeira página passará então a serem analisados pela equipe de moderadores que receberão uma carta de convocação.
Os poemas vencedores deverão ser enviados por e-mail a administradora de Concurso Literário, para que possa assim permanecer no Blog do mesmo, sendo destaque do site.
Serão observadas a criatividade, abordagem do tema, ortografia e dissertação na figura de linguagem.
Serão desclassificados: os textos que não abordem o tema proposto ou se expressarem qualquer forma de discriminação ou ofensa aos autores que integram o site ou a banca julgadora do Concurso.
Os integrantes da comissão julgadora poderão postar, porém não estarão concorrendo, a estes será dada outra modalidade de integração, que será divulgada pós a divulgação dos vencedores.
Serão premiados com um calendário de mesa contendo os 12 mais belos poemas do Concurso, para o 1º e 2º lugar, ficando o 3º, 4º, 5º com um certificado de honra ao mérito expedido pelo site www.poemas-de-amor.net, que poderão ser impressos, pelos mesmos.
A divulgação dos vencedores se dará em até 10/07/2006, a premiação estará no site para downloads em até 31/07/2006.
Para postar teu poema clique aqui:
http://www.poemas-de-amor.net/foruns/concursos_literarios
Caso o usuário tenha alguma dúvida em como postar, basta se orientar pelo link http://www.poemas-de-amor.net/questoes_frequentes

Foto de Mor

ENCONTREI A MINHA MÃE

ENCONTREI A MINHA MÃE

Mário Osny Rosa

Foi no dias das mães
Nem imaginar podia.
Encontrei a minha mãe
Que fosse naquele dia.

Foto de Mor

EXPERIÊNCIA

EXPERIÊNCIA

Mário Osny Rosa

No mundo da experiência
Você tem experiência
O ser humano começa
Sua grande experiência
Quando da concepção
A primeira experiência
Viver nove meses no escuro
Num lugar bem seguro
É a maior experiência
Que o deixa mais maduro
Logo quando nasce
A sair daquela penumbra
A experiência de chorar
Experiência é ciência
Logo de muita vivência
Que começa na inocência
Em cada passo da vida
Até o demente vive sua experiência
Nem sabe bem porque
Vive a nova experiência
Numa família unida
Isso que é vivência
Num mundo de experiência.

Foto de Concursos Literários

Convite a integração

A todos usuários e visitantes, um convite a participar com idéias que irão viabilizar nosso concurso, estamos sendo divulgados por outros sites, e diante das numerosas visitas a este site, refazen

Foto de Mor

AS ALTEROSAS

AS ALTEROSAS

Mário Osny Rosa

Pediram para pintar
Um Estado importante.
Dos grandes bandeirantes
Que estavam a garimpar.

Foto de brgigas

Eu lembro-me

Eu lembro-me assim do teu olhar em mim, dessa sensação de querer, de olhar e esconder, de fazer de conta e tanto querer, eu lembro-me assim do teu perfume em mim, desse teu cheio desse meu desejo. E sem ninguém ver sentir-te passar e simplesmente olhar e observar. Eu lembro-me de te ter ao meu lado, e sem ninguém notar sentir o teu tocar, sentir o teu corpo amado. Que criança era, que criança fui, sonhar de te ter aqui ao meu lado. Agora já não me olhas, e eu já não me sento ao teu lado, eu sei já deixei de ser amado, mas tu, será que te lembras do meu olhar em ti vidrado, será qu

Foto de brgigas

Labirinto

…corre sem parar, sem olhar para trás procuro a saída deste labirinto, procuro esquecer o que sinto, fujo de algo que me persegue, algo que não quero levar comigo, mas aqui no meio de tudo isto corro sem sentido, penso com o coração, já nem vejo o que sinto. A corrida continua, por entre paredes falsas, becos sem saída, passagens escondidas, continuo a correr, a procurar sem ver uma saída para o que sinto, a saída deste meu labirinto. E atrás de mim tudo escurece, tudo se desmorona à minha passagem e sem remédio sem rumo sem mistério continuo a correr, a prever o que irá acontecer, mais uma vez, mais outra, mais um beco sem saída, só mais uma passagem escondida.

Páginas

Subscrever RSS - blogs