dor

Foto de Poetando

Adeus vou embora

Adeus que me vou embora
Estou já mesmo de partida
Faltam-me forças para viver
Perdi o gosto da minha vida
Digo adeus aos meus amigos
Também aos que o não são

Foto de Poetando

Cansado

Sinto-me cada vez mais cansado
Estou mesmo a fraquejar
Sinto-me até doente
Não sei se o coração vai aguentar
Sinto-me já tão cansado
Como o meu corpo está a doer

Foto de Poetando

Tenho gravado na alma

Tenho gravado na alma
Tudo que passei no passado
Quanto mais tento esquecer
Mais me sinto atormentado
Que dor mais cruel eu sinto
Triste este meu sentimento

Foto de Poetando

Vem a Noite

Vem a noite sem me avisar
A solidão chega cruel e fria!
Vem atormentar o meu ser
Noite sombria
Fazendo-me sofrer
Ouço o som do vento
E eu aqui sozinho

Foto de Poetando

Tudo que nasce também morre

Tudo que nasce também morre
O mesmo acontece com o amor
É bom em quanto o temos
Quando ele morre fica-nos a dor
Podemos fazer-nos de fortes

Foto de Fernanda Queiroz

Inteiro de mim.

Não existe meia dor,
Nunca haverá meia lágrima
Não existe meio sofrer.
Nunca haverá página virada.

Foto de Fernanda Queiroz

Uma história de amor

A noite cai suavemente, o sono não vem, Porque uns dias são mais difíceis que outros?

Tentei ocupar minha mente em vão, teu rosto sobrepôs e depôs as tentativas, pensei que a noite calaria meu pranto, que a maciez dos lençóis embalasse meu corpo cansado mutilando meus pensamentos, mas não houve trégua.

Não preciso ir até a cômoda onde guardo minhas relíquias para rever tua foto, teu rosto esta cravado em minha mente, de uma forma tão presente que sinto poder tocá-lo, minhas mãos tateiam sozinhas como se procurassem as tuas, mas não as encontro, parecem tatear nas pedras negras de meu desespero.
Letra da canção do Filme Love Story sopra em meus ouvidos “Quando eu te encontrei, eu não pensei que um grande amor eu fosse ter, eu que só tinha amargura em meu viver e que já estava tão cansada de sofrer, vivendo só.”

Foto de Fernanda Queiroz

Fugindo de mim

A paisagem passa depressa
Patas velozes rasgam o caminho como flecha
Diminuindo a distância entre mim e o mundo
Meu corpo se eleva em ritmado balanço

Foto de Fernanda Queiroz

Esperança de outrora

Esperança de outrora.
Muitas vezes,
sou arremesso no tempo.
Em um mundo diferente,
paredes nuas e cruas,
ornamentam uma visão.

Foto de CarmenCecilia

MEU AMOR...

Meu amor

Eu estou meio que assim

Impar; Pois cadê o meu par.

Inconsequente, mas que me deixa sem ar...

Irreverente, mas que me cala no olhar...

Páginas

Subscrever dor