Medo

Foto de Mayara Isabel Lima De Oliveira

Te vejo

Te vejo e o coração explode
e não existem palavras que possam descrever
a sensação de como é bom te amar
e ao mesmo tempo a angustia e o medo de te perder.

Foto de Cellyzinha

Achei que não encontraria

Se eu tivesse palavras que fossem suficientes...
Para tentar explicar...tudo que meu coração sente....
Nem se eu quisesse poderia explicar...
Porque seria impossível me fazer entender ...pois nao existe nada que possa se igualar...
Mas se eu fosse descrever ou fosse comparar...
É algo mais belo que o sol do amanhecer...nascendo sobre o mar...
Mais perfeito que as estrelas...em uma linda noite de luar...
Na verdade mesmo que eu procure..não existe explicação...e nem mesmo as mais belas coisas desse mundo...
Podem ser comparadas com o meu coração...que leva um sentimento verdadeiro e tão profundo...
Posso apenas dizer que nunca havia sentido...
Acreditava que nunca iria encontrar...
Posso apenas estar admitindo...que você fez eu me apaixonar...
E se isso é poder te ter...não quero nada perguntar...
Porque esse sentimento tão intenso...
O único medo que posso encontrar...que só de pensar me causa desespero imenso...
Algo que não quero nem pensar...e se tivesse nunca iria conseguir entender...
É impensável não te amar...e insuportavel a ideia de te perder...
Quero sempre perto a pessoa que me fez encontrar...
O que eu já duvidava que existisse...
São poucos os que sabem amar...e eu jamais permitiria que alguém ou algo destruísse...
Deixar de te amar...seria o mesmo que nunca mais respirar...
E te perder seria o mesmo que me sentenciassem aos poucos de tristeza morrer...
E por você o que for possível vou fazer...
Posso até mudar por mim...mas com certeza muito mais para poder te ter...

Foto de Nailde Barreto

Tabuleiro do Amor.

Bondade, maldade, saudade, pimenta e calor, o amor!
Risos e choros, história de amor...
Entre tintos e velas...
Envolve, acolhe, compreende, esquenta, queima...
Reiventa-se no giro do tabuleiro, e, não perde o calor do dendê...
De rimas e versos e crochês...
E, enquanto vivemos a emoção desse sentimento,
Entendemos a grande moral de amar:
Aproveitar o momento, sem medo de errar e, permear na sensata loucura do amor.
Abra as portas e janelas dos seus “eus”... Renove-se, não deixe o amor escapar.
Não mate, não morra. Viva por amor e, o amor, viva!
Vestido rodado, sorrisos e babados de tanto querer...
E, quando amanhecer, tenha certeza que,
Minha vida não seria a mesma sem você...
E, entre agulhas e novelos, cá estamos, neste grande tabuleiro,
Enquanto a vida se dispõe para os tantos “eus” de nós.

Foto de EdsonSantos

NÃO SEI SE SOU EU

Aceite-me como sou
Apenas por Justiça
Não por piedade.
Torne-me um ser útil,
Não quero viver de esmolas.
Deixe-me rir o reflexo do seu sorriso
E não devolver a sombra tristonha do seu medo
Lembre-se que meu inicio foi igual ao seu.
Desperte com seu afeto a minha mansidão
Combatamos juntos a agressividade que germina.
Prestando atenção...
Sou igual a você

Foto de Rosamares da Maia

Façam Backup

Façam Backup
Eu tenho medo de que as ideias fujam de mim e por essa razão aprendi a usar o computador.

E não é bobagem, eu já vi muita ideia fugitiva, que simplesmente abandonou a cabeça de seu dono. Não é exagero!

O dono da cabeça fica com aquela expressão meio apalermada de quem come alguma coisa sem sal e sem açúcar. Tudo fica sem nenhum sabor.

Armazeno todos os dias um pouquinho de mim, enquanto lembro.

Eu vi a parafernália que ficou a cabeça da minha mãe, que inesperadamente desencontrou-se da sua vaidade de mulher, da mão para cozinhar, das opiniões sobre o mundo. Não! A memoria humana não tem backup, por isto quando um Cavalo de Tróia chamado Alzheimer de instala no nosso sistema, tudo se desalinha. Os programas armazenados na memória entram em total colapso. Na maioria das vezes somos obrigados a formatar, para tentar realinhá-los, mas, com a ausência do providencial backup, que particiona a memoria em algum lugar do disco rígido ou no HD externo, tudo simplesmente some.

Toda uma vida de estudo, trabalho, casamento, descasamento, filhos, netos, pais irmãos e amigos, tudo o que você amou, construiu e conquistou vai embora, tornando a vida um imenso vazio, onde a incapacidade de reter o conhecimento, ou pior, os sentimentos sobre tudo o que conhecemos escorre pelo ralo da memória, ou da ausência da memoria e nos tronamos indigentes.

Aprendi a usar o computador, nele protejo desta indigência todos os pedaços de mim, todas as minhas coisas, desde atos importantes da vida civil, fotos, filmes, conquistas, ideias e coisas tolas, muito tolas também.

Santa tecnologia! Saibam todos que se algum dia eu me perder na teia estranha da memoria, que aceita um trojam chamado Alzheimer, tem um botão bem na minha frente, apertem e voltem cada pedaço de mim, cada momento, em tela total, bem grande.

Salvem-me do anonimato, da perda da credibilidade humana, de não saber mais tomar banho ou escovar os dentes, de não passar rímel ou batom, de não reconhecer o meu filho e ser capaz de expressar meus sentimentos, em fim, de ter autonomia para dizer sim e não.
Por favor, me façam reaprender me revendo todos os dias enquanto a cura não vem.
Mantenham o backup da minha dignidade intacto, ou então, me deletem para sempre.

Rosamares da Maia

Foto de raziasantos

Saudade do Meus Tempo de Menina!

Saudade do meu tempo de menina.
Onde eu corria entre as montanhas...
Subia no alto da colina para enterrar meus segredos, colecionava sonhos na certeza que todos iriam se realizar.
Saudade do meu tempo de menina onde jogava amarelinha
Caminhava sozinha sem medo de o lobo mau me pegar...
Corria entre os cafezais, nadava nua no rio, ouvia os cânticos dos pássaros, sempre a festejar!
Quando o sol ia se pondo ao longe ouvia o berrante tocar.
Anunciando que a noite seria de cantoria e modinha pra dançar.
Saudade da menina, de pés descalço dançando no brilho do luar.
Entre o verde colorido bailava inocente sem medo de a noite chegar.
Ao cheiro do agreste a terra molhada pelo orvalho de mais uma noite de luar.
As estrelas sorridentes aplaudem a menina pequenina que sorrir sem parar.
Dança inocente menina...
Ouça o canto da sábia, corram entre aos campos verdes coloridos!
“Amanhã você vai crescer e tudo ficará para trás”...
Saudade do meu tempo de menina onde os sonhos eu podia embalar.
E a noite não me trazia medo, pois sabia que ao amanhecerem os pássaros iriam me acordar.
E ao cheiro da terra molhada, o vento como caricia espalharia o perfume das flores no ar.
E um novo dia iria recomeçaria sem medo dos vilões que viriam para meu mundo verde destruírem...
Saudade do meu tempo de menina de ouvir novamente o canto da sábia!

Foto de Lucianeapv

RENASCIMENTO DE FÊNIX

RENASCIMENTO DE FENIX...

(Luciane A. Vieira - 26/09/2013 - 23:22h)

Já não entendo mais
A virtude do amor
Pois ele se esvai de repente
Sem deixar, em si,
Algo de bom...
Se instaura a defesa da alma e
A incerteza do destino...
Sou fogo a deixar de arder...
Sou terra e nela mergulho
Minha fera...
Sou ar a bafejar tristezas tais
Que ao vento
Não se desfaz...
Sou lava a escaldar o espírito
E a água a resfriá-la,
Juntamente com a brisa fria
Da noite no deserto...
Enfim: sou Fênix a renascer
Das cinzas de meu
Estranho viver
Onde a violência se instaura
E o medo se perverte...
E a vida pede um novo renascer...
Sem um novo querer...

(Luciane A. Vieira - 26/09/2013 - 23:22h)

Foto de annytha

HOJE, ONTEM

Ontem eu nutria um enorme sentimento por ti e tu não percebia...
Hoje, tu vens a mim e falas da tua paixão incontida que um dia tivestes por mim, só que eu nunca percebi...
Ontem, se tu falasse de todo esse teu sentimento pra mim, eu acreditaria, mas hoje...
Hoje, já não sei se gostaria de saber, porque, tu, pra mim, és apenas um rosto a mais na multidão perdido dentro de uma selva de pedras!
Hoje, quando te vejo, percebo que já não sinto mais nada...Meu coração já não bate acelerado, as minhas mãos não suam mais, olho para ti sem medo de estar deixando transparecer uma paixão de mão única...
Ontem, com toda certeza, eu queria que tu me notasses não apenas como amiga, ma sim como alguém que tinha por ti um amor incondicional, puro verdadeiro...
Hoje, quando lembro das oportunidades que tivemos em nossas mãos, de nos amarmos por inteiro, e a deixamos escapar como areia que escorre entre os dedos, vejo que talvez tenha sido melhor ter sido assim...
Ontem, de tão apaixonada que eu era por ti, via-te nos meus delírios, um homem que me abraçava, que sussurrava em meu ouvidos frases desconexas, onde fazia todo o meu ser estremecer ...
Hoje, se chegares de mansinho e encontrares a porta do meu coração aberta, peço-te, por favor não entres, pois dentro de mim, não terá mais lugar para ti, pois preenchi o teu vazio com outro alguém que me valorizou e por tanto querer-me, ao contrário de ti, aprendi a ser feliz com ele, e tu, saias por ai em busca de outro alguém que te queira, mas nunca jamais como eu um dia te quis! Vá em frente meu amigo, e espero q sejas feliz!

Foto de Maria silvania dos santos

_ As decepções da vida é valida para crescer...

_ As decepções da vida é valida para crescer...

_ A nossa vida é mesmo assim, cheia de pretenção, mas as vezes não damos ideia a voz do coração, queremos ser poeta mas ficamos quiteto, temos medo de sermos julgado e nossa historia apagada...
Queremos ser escritor(a) mas nossos sentimentos não damos valor...
As vezes temos medo, medo, de por alguém sermos apredrejado e nossa historia nunca ser lembrada...
E por essse medo, não a colocamos no papel, e se a colocamos, a despresamos talvez debaixo de um colchão...
Devemos refletir...
Ficar com medo porque!?
Se seus sentimentos quem sente é você.
Ficar com medo de que?
Se as decepções da vida é valida para crescer...

Autora; Maria silvania dos santos.

Foto de raziasantos

Justiça é tudo que o mundo precisa.

Justiça é tudo que o mundo precisa!

ENTRE O DEVER DE ASSEGURAR, E A PRÁTICA DO ATO ARBITRÁRIO

A população Brasileira clama por mudanças radicais em diversos setores da nossa sociedade. Mudanças em benefícios da saúde, educação, transporte, segurança e muito mais. Sem dúvida a violência sempre foi uma das causas mais repudiadas, com especialidade aquelas praticadas por aqueles que têm o dever legal de proteger e manter a ordem pública, como determinados membros da casta policial, em vista da imposição do terror e de toda sorte de abusos e malefícios disseminados contra uma sofrida classe de pessoas geralmente negras, pobres e acima de tudo, de um poder educacional menos favorecido.

Tais condições de menos valia levam o sujeito a uma condição de baixa auto-estima e absoluta impotência que o incapacita defender a si próprio, familiares ou amigos.

Movidas pelo sentimento de medo muitas vitimas não encontram forças para denunciar seus algozes tendo em vista a insegurança e incerteza quanto ao resultado justo e a certeza de que na larga maioria dos casos é a impunidade que predomina.

O anseio por ações mais rígidas no combate ao crime é plausível, o que não significa dizer que essas ações devam incidir contra a população de forma desrespeitosa desumana e abusiva.

Recentemente passei, juntamente com meu esposo, por uma situação muito constrangedora, gerando constrangimento, injustiça, além dos prejuízos de ordem moral, psicológica e financeira.

Trata-se da conduta abusiva por parte de um policial que ao abordar o meu esposo, apreendeu sua carteira de motorista, além de impor-lhe uma multa, tudo de forma completamente indevida, e posso explicar a razão:

“Ao sermos abordados meu esposo foi solicitado pelo agente de trânsito a apresentar os documentos do veiculo. Ao examiná-los, dito policial os devolveu dizendo que estavam corretos. Meu marido, por questões de respeito à referida autoridade, levantou a aba do capacete para agradecê-lo, momento em que este, quando meu marido já se distanciava para seguirmos viagem, o chamou, destacou uma folha do bloco de multas, e, simplesmente disse: você está sendo multado e a carteira vai ser apreendida por trafegar com a aba do capacete suspensa. Relevante informar que no momento em que a aba estava suspensa, meu marido se encontrava com o veiculo parado, o fez apenas para conversar com o policial, pois poderia o mesmo considerar desrespeitoso falar com ele ‘por debaixo do capacete’.

Foi então que meu marido tentou argumentar os seus direitos, dizendo que não estava trafegando com o rosto descoberto, mas estava parado e o descobriu apenas para conversar com ele. Nada adiantou, a carteira foi apreendida, a multa foi aplicada, e o mais estarrecedor, tal policial sequer deixou com a sua vitima, uma notificação ou qualquer comprovante do ato por ele praticado, num total desrespeito, descumprimento da lei e abuso de autoridade.

Assim, fomos vítimas de um ato totalmente arbitrário e covarde resultando no impedimento do direito de dirigir automóvel e pilotar moto. A conduta desse agente de trânsito vem causando danos e transtornos ao exercício de nossas funções, já que dependemos dos documentos para condução do veiculo que é o nosso único e exclusivo meio de subsistência, pois trabalhamos com eventos festivos e sem o referido veiculo, impossível se torna o transporte dos necessários materiais”.

Ora, estamos sendo tolhidos dos nossos direitos de trabalhar, de trafegar com nosso veiculo dentro de uns Pais que se diz democrático, livre e contra todo e qualquer tipo de ato injusto, lesivo, ultrajante, imoral e ilegal, e sem termos cometidos nenhuma infração. Fomos vitimas de uma inverdade, de uma ação praticada por parte de uma polícia estressada e totalmente despreparada para lidar com pessoas.

Não podemos admitir que na qualidade de cidadãos esclarecidos aceitemos desmandos, humilhações e injustiças, com especialidade em lugar público, cujo conduta foi praticada em presença de testemunhas o que, em tese, poderia servir de ‘alerta’ para impedir-se tamanha arbitrariedade.

A segurança pública é um dever do Estado, direito e responsabilidade de todos (art. 144, caput, da C.F), sendo essencial para o desenvolvimento da sociedade. A Constituição Federal assegura aos brasileiros (natos ou naturalizados) e aos estrangeiros residentes no País direitos, considerados cláusulas pétreas, ou seja, não podem ser modificados por qualquer que seja o dispositivo constitucional, (art. 60, § 4º, IV), e o cumprimento de tais noras deve ser de forma imediata em prol da população.

A segurança, como direito fundamental assegurado ao cidadão (art. 5o, caput, da C.F), e sob a responsabilidade estatal, deve ser fielmente atendida através das competentes autoridades designadas à tal mister. Segundo Javier Barcelona Llop, “a forças de segurança têm como missão proteger o livre exercício dos direitos e liberdades e garantir a segurança dos cidadãos” (LLOP, Javier Barcelona. Policia y Constitución. Madrid : Editorial Tecnos S/A, 1997. p. 225).

Os direitos assegurados ao cidadão não seria efetivo sem a presença das forças policiais.

A Constituição portuguesa no art. 272.1 estabelece a missão a ser desenvolvida pelos órgãos policiais, segundo o qual, “A polícia tem por função defender a legalidade democrática e garantir a segurança interna e os direitos do cidadão” ( LLOP, Javier Barcelona, op. cit., p. 228).

Os direitos fundamentais em determinadas situações, baseando-se na própria lei, pode sofrer restrições. A preservação da ordem pública autoriza as forças policiais a limitarem a liberdade do cidadão, sem que isso configure constrangimento ilegal, que somente existirá no caso de abusoou excesso no cumprimento do seu dever legal.

A missão dos agentes policiais é preservar a ordem pública e assegurar o livre exercício dos direitos e garantias fundamentais do cidadão. Para desenvolverem suas atividades os agentes encontram-se legitimados a empregarem a força, e quando necessário a utilizarem as suas armas.

Porém suas forças devem posicionar-se entre a necessidade de segurança do cidadão e o limite da lei. Não podem arvorar-se como legisladores, praticando atos alheios aos melindres das normas existentes em detrimento dos direitos de defesa do individuo e a coletividade.

Visando isso, é que suplicamos aos nossos jurisconsultos apresentem Projetos de Emendas Constitucionais tornando mais rígidas normas estabelecedoras contra atos criminosos praticados por todo cidadão independentemente de sua classe social ou qualquer outra condição. Como também, é de bom alvitre que haja aparelhamentos específicos no sentido de melhor orientar e preparar essa classe de autoridade nociva à sua própria corporação e a saciedade em geral. É o que esperamos!

Páginas

Subscrever Medo

anadolu yakası escort

bursa escort görükle escort bayan

bursa escort görükle escort

güvenilir bahis siteleri canlı bahis siteleri kaçak iddaa siteleri kaçak iddaa kaçak bahis siteleri perabet

görükle escort bursa eskort bayanlar bursa eskort bursa vip escort bursa elit escort escort vip escort alanya escort bayan antalya escort bayan bodrum escort

alanya transfer
alanya transfer
bursa kanalizasyon açma