Morre a borboleta

Foto de manoel freitas de oliveira

*
*
*
*
A borboleta sem cerimonia
Visitou o deserto do adeus
E viu uma ameaça
Chegar perto do presente
Um passáro que ali estava
Pouco sabia do romantismo
Existencial da vida
Para com a borboleta
Sem compaixão a devorou.

Manoel Freitas de Oliveira

Comentários

2
Foto de Cecília Santos

Olá poeta,

Estive lendo seus escritos, e quero parabenizá-lo
são todos de muito bom gosto. Seja bem vindo ao
site e obrigada por compartilhar conosco os seus
poemas.

Beijos
Ceci

Foto de manoel freitas de oliveira

Por certo não vi o ontem chegar
Tão lento e suave
Se tinha um pouco quente
Já sabido do vento
Em tom enrolado
Queria até não dizer
E foi assim de pronto na carne
Prepare as flores do passado
Parece que neste presente
Tempestade de chegada
Não se falou do casulo
Somente da borboleta
Mas, a surdez tomou de partido
Este norte que nunca chega
Sim, quero fuga no vento
Fale claro sem rodamoinho
Então vai na lata
Não se lorena mais nessa terra
Essa é minha vida na morte.

Manoel Freitas de Oliveira
Ceci, fico feliz por vc ter gostado, tudo de bom!!!
Mando essa de presente para que vc conheça minha alma.

Manoel Freitas de Oliveira