melancolia

Foto de Fernanda Queiroz

Qual estação?

Qual estação?
Que me deixastes?
Em qual das estações perfurastes meu peito
Ou em qual foi que me abandonastes?
Meu corpo esquecido e inerte
Não sabe dizer se é inverno
Pois o tremor de antes habita o agora
Sem que eu saiba do tempo ou da hora.
Ou seria o verão?
Que nem a calma agita
Nem o vermelho em profusão
Que trás a brisa suave
Em forma de rendição
Mas não!
Se o meu corpo transpira
É de pura insolação
Que aloja minha solidão
A procura de outra estação.
Quem me dera que a primavera
Despontasse meu mundo colorido
E provar que poderia ter sido

Foto de TriciaEvans

3 POEMETOS

BIOGRAFIA
( © Patrícia Evans)

Observando de perto
entre as montanhas, a fenda imensa,
entre jogar-se ou sentar-se:
a total indiferença.

********************

BURRA
(© Patrícia Evans)

Taí, ela nua, mas não crua.
Pura, não incauta.
A personagem, figura
que não consta da sua pauta,
não na de hoje, ou de ontem.

Taí a puta, a deusa falsa,
que espera que não contem
os segredos que não guarda.

*****************

EXPURGO
( © Patrícia Evans)

Existe dentro da caixa
uma caixa menor,
lacrada com tachas
e atada com faixa,
comprada em brechó,

Foto de Soninha Porto

VERSO CALADO

Os meus verdes, hoje, dançam assanhados,
gotas de chuvas penduram-se nos varais,
os brincos vermelhos fazem-lhes agrados,
buquês fartos, folhas e flores nada mais.

Foto de Licia Fonseca

Voar como passaro

Eu quero voar, voar para lugares que nunca andei
E pousar em bosque onde aja silencio e paz
Onde eu possa ver o nascer do sol e o cântico dos pássaros

Páginas

Subscrever melancolia