Foto de pattyserudo

SONHO REAL

Um certo dia sonhei que te conheci
Pareceu coisa do destino, algo escrito
Uma empatia instantânea eu senti
Reencontrei o meu eu que havia perdido

Passei a contar com um porto seguro
Um apoio, um lugar para me desligar
Foi delicado, intenso e profundo
Tão real que eu nem parecia sonhar

Cada momento vivido foi eternizado
Por fotografia, canção ou registro mental
Tempestades também passei ao teu lado
Tatuastes em minha existência tua digital

Incluir-te em meus roteiros e planos
Fostes meu devaneio, meu mais terno segredo
Quando tu refletias em meus olhos castanhos
Emergia meu riso, aquele meio sem jeito

Mas chegou a hora de eu me despertar
Entrelaçamos com força as nossas mãos
O tempo necessário para eu gravar teu olhar
E pronunciar minha última declaração

Lágrimas de despedida escorriam em meu rosto
Enquanto eu admitia que foi de verdade, te amei
Levarei teu perfume envolto em meu corpo
Tu seguirás para ser realidade de um outro alguém.

Foto de tonyramos

Se Eu Soubesse

Se eu soubesse
Que você ia voltar
Eu teria comprado flores
E preparado um jantar
Colocado vela sobre a mesa
Pra poder te esperar
Mas você apareceu tão de repente
Mesmo assim fiquei contente
De ter você aqui
Posso dizer o nosso amor nem e passado
Pois eu tenho aqui guardado
Esse amor dentro de mim.

Você vem e vai embora sem me dizer
Quando menos espero
Você volta aparecer
Mas eu não estou preparado
Pra poder te receber
Você volta como um furacão
Quase arrebenta o meu coração
De tanto prazer
Mas ainda assim ouço você dizer
Que quer me amar a noite inteira
Ate o dia amanhecer.

!8/03/2017 tonyramos

Foto de leila lopes

EU QUERO

Quero teu abraço apertado
Quero teu corpo suado
Quero seu beijo molhado
Quero a alegria dos olhos a se encontrar com os meus

Quero o teu sorriso a me encantar
Quero o seu deitar e acordar ao meu lado
Quero todos os seus bom dia pela manhã
Quero uma xícara de café e um beijo seu antes de sair

Quero o sentimento da saudade, com a certeza que você estara lá quando eu chegar
Quero saber como foi o seu dia e te contar sobre o meu
Quero simplesmente que não seja mais eu e sim nós
Quero o seu querer mesclado ao meu em todos os dias teus.

Foto de Poetando

No silêncio do meu quarto

No quarto deitado em silêncio
Com mais vontade de gritar
Vou sorrindo sozinho
Para não me pôr a chorar
Aqui me vou lembrando
Do que queria era apagar
Sem ter vontade de viver
Queria do mundo abalar
Deitado na cama acordado
Em tudo volto a pensar
Acabo por adormecer
Sem ter vontade de lutar
Quando no silêncio da noite
Entrego-me aos pensamentos
Com mais vontade de gritar
Vêm as lembranças tristes
Só me dão vontade de chorar

De: António Candeias

Foto de Poetando

Não vou desistir

Caminhando na escuridão
Com pensamentos de ilusão
Encontrando-me perdido
No meio da minha solidão
Caminhando sem destino
Meu pensamento passeia
Com a minha alma deserta
A vida que me escasseia
Não sei quando irei parar
De me estar atormentado
Caminhando sem destino
Assim eu vou sonhando
E mesmo neste momento
Com a alma num deserto
Prometo sei que estou certo
Que vou encontrar o caminho
Não irei agora mais desistir
Há vida irei sempre sorrir

De: António Candeias

Foto de Poetando

Bateram à minha porta

Bateram à minha porta
Fui abrir para entrar
Era a tristeza que vinha
Para comigo morar
Veio fazer-me companhia
Na minha solidão
Com ela desabafo
O que sofre o meu coração
Com a tristeza dou me bem
Com a solidão melhor
Com ela falo de mim
Do que é a minha ilusão
Do amor que me traiu
Da dor que trago no coração
Não quero mais amar
Seja o amor de quem for
Para estar a sofrer já basta
Esta minha dor
E quando o amor quiser entrar
De novo no meu coração
Refugio me na minha
Companheira solidão
Com ela e com a tristeza
Sinto me em segurança
Não quero mais amar
Não quero mais sofrer desilusão
Que me tem só feito mal
E destroçado o coração

De: António Candeias

Foto de Poetando

Tristeza Amor

Estou vendo a tua foto
À espera da tua chegada
Tempo que demora a passar
Esta dor de tanta saudade
Que não mais me passou
Os sonhos de felicidade
Esses o vento os levou
Para qualquer outro lugar
Tristeza em mim contida
Coisas que me faz a vida
Sem saber como a explicar
Fico toda a noite em silêncio
Nesta solidão por companhia
Esperando que tu chegues
Nesta noite que está tão fria
Vem amor não brinques comigo
Não me queiras mais torturar
Desta tristeza eu já não consigo
Sozinho poder dela me livrar
Queria entender este amor
Desta tão grande paixão
Tantas voltas que eu já dei
Que me chego a perguntar
Se não teria sido eu que errei
O meu desejo de te seduzir
Que até em sonhos te vejo
Tu estas a sorrir para mim
Ao ouvires pedir-te um beijo
Ri a solidão do meu amor
Toda a noite até amanhecer
Dando suas risadas estridentes
Ao ver como é o meu sofrer
Para sair desta minha tristeza
Vem depressa meu amor
Que já não consigo aguentar
A solidão que me causa tanta dor

De: António Candeias

Foto de Poetando

Vida

A vida por mim passou
Nem dei por ela passar
Tenho comigo a solidão
Que ficou a me abraçar
Chora o meu coração
Não sinto já segurança
A vida por mim passou
Perdi de todo a esperança
De sonhos que sonhei
Só me resta é muita dor
Esperança a muito a perdi
Até de encontrar o amor
A vida por mim passou
Resta a dor do passado
Que não consigo esquecer
Depois de tanto ter chorado
Não sinto já segurança
Vivo dentro da escuridão
A vida por mim passou
Fiquei abraçado pela solidão
Vida que não dei por ela passar
Vou vivendo a vida à sorte
Perdi já de toda a esperança
Até ao dia que chegue a morte

De: António Candeias

Foto de Poetando

Viver

Agora que passo dos cinquenta
Por muitos caminhos andei
Dias de amarguras difíceis
Caminhos da vida eu andei
Mesmo tendo muito sofrido
Amarguras solidão e dor
Valeu a pena a vida viver
Só por te ter conhecido amor
Agora que passo dos cinquenta
Já começo a sentir-me cansado
Quando passei já da idade
Só por ti meu amor me sinto amado
Tudo o que faz parte da minha vida
Que me lembro desde criança
Foi uma vida de sofrimento
Sem ter qualquer esperança
Agora que já passei dos cinquenta
Já me estou a habituar
Não é depois da meia-idade
Que vou deixar de te amar
A vida para mim não foi fácil
Tem sido uma vida de tormenta
Agora que passei da meia-idade
Já passei também dos cinquenta

De: António Candeias

Foto de Poetando

Morte

Ó morte por onde andas
Deves de andar disfarçada
Porque não me vês tu
Nesta minha vida amargurada
Andas tão bem vestida
Que me andas a enganar
Tira essa roupa de disfarce
E trata de me vir buscar
Vivo como estando encerrado
Mais parecendo escondido
Leva-me morte depressa
A vida para mim não tem sentido
Não ouves como eu te grito
Ou finges não me ter ouvido
Porque não me queres levar
Desta minha vida sem sentido
Tu que andas tão disfarçada
Não vês que estou da vida vencido
Vem-me buscar depressa
A vida para mim não faz já sentido
Tantas vezes te tenho gritado
Para tu me vires buscar
Porque finges que não me ouves
Continuas a no mundo continuar
Ó morte por onde andas tu
De ti não ando escondido
Leva-me depressa da vida
Vida que deixou de ter algum sentido

De: António Candeias

Páginas

Subscrever Poemas de Amor RSS

anadolu yakası escort

bursa escort görükle escort bayan

bursa escort görükle escort

güvenilir bahis siteleri canlı bahis siteleri kaçak iddaa siteleri kaçak iddaa kaçak bahis siteleri perabet

görükle escort bursa eskort bayanlar bursa eskort bursa vip escort bursa elit escort escort vip escort alanya escort bayan antalya escort bayan bodrum escort

alanya transfer
alanya transfer
bursa kanalizasyon açma