CUBO NEGRO

Foto de José Herménio Valério Gomes

Dentro da luz do dia

Que vai acordando vida na cidade

Apagam-se as luzes

Como stores corridos nas janelas

E então cai uma noite inesperada

Mal-vestida sem lua nem estrelas

Para nos abrir a inspiração neste mundo

È aqui que acontece um abraço

Numa invasão de tristeza

Que percorre as minhas ruas

Como num quarto trancado por fora

Sem moveis para derrubar

Na procura das paredes

Moro calçado nos passos que dou

Cruzando uma multidão de vizinhos

Nas avenidas forasteiras

Eu queria tanto neste momento

Ganhar uma razão para sorrir

Eu queria tanto

Ganhar um sorriso para mim

Legendado de branco

Que faria a minima luz

Neste CUBO NEGRO

Para eu ver e escrever

Naquela parede à direita da porta

Que não vou ligar mais aquele interruptor...............zehervago