Loucura

Foto de José Herménio Valério Gomes

O BEM DISSIMULADO

Numa idade de águas doces
Alimentava-me de meros sonhos
Todos os meus dias eram um hoje
Acordados em erros e medronho

Ao som dobre da Igreja
As crianças brincam às escondidas
Á luz de uma vela acesa
Numa casa de cartāo esquecida

E é ao voltar de qualquer rua
Que acredito ter sede de viver
Prostrado face à lua
Porque nas horas de sol desisto de ver

O tempo vai ditando-me quem sou
Deixando-me pensar, ser um livro
Que pleno de tristeza alguém negou
As páginas que eu persigo

Adicionando-me à loucura
Numa avenida sem árvores
Onde os homens amam às escuras
Acreditando voar como as aves

E quando chove lá fora
Tudo fica tāo húmido no meu conforto
O que foi dignidade vai embora
E este dia de natal ,nāo tem rosto...

zehervago 02/07/2020

Foto de Minha_Historia

Ferias inesqueciveis

Grandes momentos
Dos quais só de lembrar aceleram o coração
As melhores férias de todos os tempos
Começo explosivo e nossos corpos em ebulição

Como de costume numa sexta feira sai com destino certo
Você me esperava mais uma vez, tão linda.
De coração aberto
Pronta para amar e ser amada

Não conseguindo segurar o desejo
Veio logo aquele maravilhoso beijo
Sem perceber nos entregávamos novamente
A mente já não controlava nossos corpos ardentes.

Há que loucura
Mais aquela altura não tínhamos mais medo
Mesmo em segredo
O sentimento falava mais alto

Sem perda de tempo
Chegamos e nos entregamos
De corpo e alma
Nos amamos.

E como se fosse à primeira vez
Inevitavelmente me entreguei e você me amava
Meu corpo no seu se encaixava
Enlouquecida abusou de mim, se apoderou e fez.

Insano subi para outro plano
Flutuava enquanto você
Explorava meu corpo
Me deixando louco

Com o coração acelerado
Desesperado me entreguei , caindo em seus braços
Que abraço gostoso
Que beijo delicioso.

Há menina, mulher
Que encanta e fascina
Astuta essa leonina
Consegue tudo que quer

E numa overdose de prazer
Se satisfez e como só você faz
Transformou-me em uma fera
Que urra e depois senti uma paz.

Foto de Zami

Nunca desista

Dentro de um poço
Não havia luz
Sem saída
Sons da natureza soavam
Físico esgotado

Não desisti
Resisti os maiores apelos da loucura
Luta penosa
Pensava nos meus filhos
Um fio de luz

Um pássaro entrou
Me fez companhia
Me ouviu
Cantou
Dancei

A estação mudou
A luz entrou
A chuva veio
A vegetação cresceu
Surgiu o riso, a saída

Zamy Pesci

Foto de annytha

AMOR DISTANTE, MAS AMOR

AMOR DISTANTE, MAS É AMOR!!!
Meu amor,,,
Existe um Oceano que nos separa e por isso, eu não posso te alcançar para a cada momento eu pudesse te abraçar quando eu quisesse, para tocar a tua pele, para beijar-te com loucura, sentir o pulsar dos nossos corações, nossos respirações ofegantes, e sentirmos nossos corpos trêmulos de paixão e desejos ... Oh meu amado, mal posso esperar que esse dia chegue e possamos por em prática, tudo o que sonhamos nessa longa espera.. .Espero-te sentada a beira do caminho, com o olhar longe para ver-te chegar para mim, abanando tua sua mão, para que eu te veja chegando e eu com toda a inquietação e ansiedade, finalmente, vou poder abraçar-te por inteiro, em seguida, sairemos para um lugar reservado para nós, onde só os amantes e apaixonados conhecem onde falaremos a linguagem do amor; um lugar sublime , e com a promessa de um novo amanhã ...

Foto de Poetando

Vida de loucura

Vivemos tempos de correria
Numa vida de loucura
Parece que andamos todos
A correr sempre à procura
Já não convivemos com os amigos
Não sabemos o que procuramos
Nesta vida de tanta loucura
Também já não nos encontramos
O convívio que antes havia
Hoje nesta vida de correria
Deixou de todo de existir
Já não há amigos como havia
Vivemos numa correria louca
Os tempos já não são como outrora
Em que todos convivíamos
Eram outros amigos que não como agora
Que vida de loucura agora vivemos
Sempre em correria desenfreada
Deixamos de ter tempo para os amigos
Ficamos sem tempo para nada
Levamos toda a vida acorrer
A correr sempre à procura
Deixamos de ter tempo para os amigos
Vivemos uma vida de loucura

De: António Candeias

Foto de Poetando

Vem meu amor

Deita-te comigo na cama
Para te cobrir de beijos
De sentir o teu gosto
Do teu corpo os cheiros
Vem te perde no meu corpo
Diz-me tudo que queres
Não tenhas qualquer pudor
Diz que me estás desejando
Que eu te leve à loucura
Ao delírio do teu prazer
De te beijar todo o corpo
Que te faça estremecer
Quando na tua gruta penetrar
Para te apagar o teu fogo
Esse louco desejo de mim
Que está a queimar teu corpo
De me queimar também a mim
Vem para a cama comigo amor
Que desejo seres minha mulher
Sentires meus braços te apertarem
De eu entrar dentro do teu corpo
Como louco nosso desejo quer
Vem e deita-te aqui meu amor
Na minha cama ao meu lado
Que eu vou amar o teu corpo
Até que fique de desejo molhado
Vem a mim agora amor
E diz que és minha por inteira
Que seremos só nós dois
Diz-me que te faça tudo
Que o teu desejo queira

De: António Candeias

Foto de Poetando

Vem

Vem
Esta noite vem ter comigo
Deixarei a porta encostada
Para vires para a minha cama
E seres por mim muito amada
Vem
Deita-te na cama ao meu lado
Para te amar e dar prazer
Beijar o teu rosto e a boca
Loucura do nosso querer
Vem
Amar-me com loucura
Que eu sinta a tua paixão
Tua pele a roçar na minha
Os dois sintamos o coração
Vem
Que e eu serei todo teu
Nossos desejos e fantasias
Como loucos vamos realizar
Esquecendo-nos do Mundo
Vamos esta noite nos amar
Vem
Esta noite vem ter comigo
Que por ti estou esperando
Para te abraçar contra mim
Ter o teu corpo colado ao meu
Levando a noite e te amando

De: António Candeias

Foto de Poetando

A tua boca

Beija-me com a tua linda boca
Os teus lábios que são doçura
A tua língua na minha boca
Lambendo-a com loucura
Essa tua boca vermelha
Minha língua está sugando
Esses teus lábios carnudos
Os beijos que são gostosos
Meu corpo está a percorrer
Louco beijo os teus mamilos
Numa loucura de te vir ter
Como beijo a tua doce boca
Os lábios também tanto beijei
Quando me vieste beijar
Já era quase madrugada
Quando do sonho acordei

De: António Candeias

Foto de Jardim

eternos dias

foram eternos dias a distanciar nossas vidas.
nossos corpos, separados, recriaram seus instintos,
circunspectos, mesclados a um proscênio fosco
atuamos como se nunca houvéssemos nos encontrado,
nos tocado, nos provado, nos revelado,
determinados, sob um céu ordinário.

foram eternos dias a desamarrar nossos destinos,
a silenciar nossos gritos em nossa cama.
e a cada noite eu os ouvia, nesta cama agora vazia,
nossos fôlegos sob esta mesma lua.
tua saliva e tua secreção a corromper todos os hinos
onde agora só restam demônios.

foram eternos dias apagando nossos nomes,
o céu de tua boca, abrigo do falo insistente,
agora apenas um vácuo inconstante.
tantos foram os nós nunca desfeitos,
éramos anjos tentando saciar nossas fomes,
tentando iludir a dor persistente.

foram eternos dias que escreveram nossa história,
a tua voz persiste ainda na noite escura.
a tua falta ocupa o espaço do ambiente,
doce ausência em minha memória,
amargo sabor neste dia que se inicia.
nossas vitórias, nossas derrotas são um perjúrio.

foram eternos dias que fecharam minhas feridas,
estancaram o sangue à minha revelia
nas avenidas do meu infortúnio,
entre os clamores dos meus dias.
bardo errante sem rumo
imerso em delírios, pecados e loucura.

foram eternos dias a consolidar nossos receios
entre os credos de tua púbis sob esta sombra desnuda
nossa intimidade subverteu nossa lua
renegando a inexistente paz de nossa teia,
do que passou a se chamar presente,
em nossas faces somente a negrura.

Poema do livro Amores Possíveis
A venda em http://sergioprof.wordpress.com
Contato:
blog: http://sergioprof.wordpress.com/
facebook: https://www.facebook.com/jardimpoeta
https://www.facebook.com/poetajardim
twitter: http://twitter.com/SERGI0_ALMEIDA
linkedin: https://www.linkedin.com/in/poeta-jardim-a7b0222b
google +: https://plus.google.com/+sergioalmeidaJardim
skoob: http://www.skoob.com.br/autor/7181-jardim

Foto de Minha_Historia

A distancia nos separa

Agora sei que não adianta
Só de pensar em me afastar
Vem aquele nó na garganta
Meu coração só sabe te amar

Vire e mexe me pego a pensar em nós
E me perco em nossos momentos e lembranças
No seu sorriso doce
Nas juras de amor
Nas palavras de fé e esperança

A paixão virou amor
E o amor virou loucura, nos amamos
Como me ver sem você
Se no fundo nos completamos

Usando sabias palavras você disse
Que não mandamos no coração
E ainda deu uma pista
Não vejo a hora que tome posse
Do que é seu por conquista

Sempre sonhei em tê-la em meus braços
E me proporcionou muito mais que isso
Mostrou-me o que é um amor verdadeiro
Com cumplicidade e companheirismo

Hoje quando eu levantei, me olhei no espelho
Me veio na mente o seu cabelo vermelho
Feito bobo, comecei a sorrir
Sei que a distancia nos separa
Mais saiba que me sinto feliz só pelo fato de você existir

Páginas

Subscrever Loucura

anadolu yakası escort

bursa escort görükle escort bayan

bursa escort görükle escort

güvenilir bahis siteleri canlı bahis siteleri kaçak iddaa siteleri kaçak iddaa kaçak bahis siteleri perabet

görükle escort bursa eskort bayanlar bursa eskort bursa vip escort bursa elit escort escort vip escort alanya escort bayan antalya escort bayan bodrum escort

alanya transfer
alanya transfer
bursa kanalizasyon açma