PARTE DE MIM...

Foto de José Herménio Valério Gomes

Noutros tempos,
Esta rua era invadida todos os dias,
Pelas gargalhadas de felicidade das crianças,
E faziam dela uma àrea de diversos jogos...
Hoje onde està a felicidade de outrora,que alimentou sonhos do presente?
Encontrei nela,uma rua caiada de tristeza nos muros das casas,envelhecendo como na espera do que o tempo tem,e o passado não devolverà...
(Zehervago )

Comentários

5
Foto de José Herménio Valério Gomes

Obrigado,CHICO MATOS por fazer parte da minha vida ,até à bem pouco.
Quando soube a noticia ,aquele momento tão cinzento acordou os mesmos
pelo meu Pai deixando o meu coração espremido pela tamanha tristeza,
mas na mesma dôr encontrei que os meus sentimentos por ti eram mais além
do que nos unia na amizade, simpatia e respeito mútuo,com uma enorme admiração
não divulgada pela harmonia que transportava consigo e cuidando esta numa imagem
de bem estar na família que por todos era apreciado.
Os últimos anos de vida foram demasiado ingratos pelas varias adversidades
colocadas no seu caminho.
Viamo-lo dia a dia debater-se contendo a pouca energia dentro de si como um saco,
para mais tarde dividir com os filhos,vàrios anos não vimos mais um sorriso de vida
em ti CHICO MATOS,falo de um sorriso daqueles que acendem a alma e o coraçāo
ressuscitando a vontade de viver, daqueles que contagiam tal como nós os presentes
que choràmos de felicidade ao ver-te olhar a tua netinha e esta reciproco, dando-nos
por natureza compreender que entre voçês havia uma química especial de vida.
CHICO MATOS posso aceitar a tua partida, devido à razão do ciclo de vida e o estado clinico não permitir mais chamados milagres,
mas não consigo aceitar o que nós queriamos ver pelo menos uma última vez,
o mesmo olhar face à tua netinha e crê amigo deixa-nos deveras magoados, termos
perdido este comboio na ironia do destino.
Fico grato por te ter conhecido como homem e sogro CHICO MATOS, no meu abraço algures encontres o teu merecido conforto e se existe um céu para os justos
tenho a certeza que te encontras là.....

zehervago

Foto de José Herménio Valério Gomes

Moura, terra que guardas em ti
As minhas raizes profundas
Seràs sempre para mim
Tudo aquilo que o tempo nāo muda

És filha do Alentejo
Teu cerco de planicies
Gravadas em azulejos
Para que na memória fiques

Jamais se apagará na distância
Tudo que me deste e eu tenho
Nas boas recordações de criança
Que na minha mente desenho

Moura tu que és no tempo
Amor demais para esquecer
A tua história é um testamento
Que nunca poderá morrer

Moura tu és a mais bela
Orgulho das tuas freguesias em redor
Que tal como elas
És inspiração dos meus poemas de amor...

...zehervago
Dedico a todos os meus conterrâneos Mourenses
E em especial aos meus amigos do Banda-Rock
e aqueles que nāo estāo mais entre nós.

Foto de Eveline Andrade

Muita sensibilidade e habilidade com as palavras. Parabéns!

Eveline Andrade

Foto de Helder Duarte

E um belo poema! Com muita paixão a Moura! Parabéns!

Hélder Duarte

Foto de José Herménio Valério Gomes

Agradeço a sua atençāo para este poema, ainda bem que gostou
na verdade eu na poesia ainda não estou contente com o que escrevo ,
na verdade procuro alcançar aquele poema que me surpreenderà,como
se tocasse o Santo Grall da poesia, retiro-me com um abraço de agradecimento
sr:Hélder Duarte.