CALEIROS OBREIROS DO ALENTEJO BRANCO

Foto de José Herménio Valério Gomes

Hà uma história para contar
Que nos preencheria o dia inteiro
Tal Avenidas a apregoar
A àrdua realização dos Caleiros

Posteriormente tantas horas
Ou sucessivos dias a cozer
Do forno extrai a cal para fora
Para de seguida ir vender

De Monte em Povoação
( ÒLHÀ CÀL BÔA ) apregoando
Vestidos numa oração
Que os vai acompanhando

De volta no carro de macho`s
Traz um sorriso de esperança
Para trocar o habitual gaspacho
Numa refeição com mais abastança

Pelo caminho vem cantando
E nas mãos o lucro adquirido pelas arrobas
Que as senhoras vão caiando
De täo branco o Alentejo,terra das A©ordas

zehervago
( Ilustração) Tela cedida por Carlos Ganhão