Teatro da vida

Foto de NiKKo
Autor: 

Eis aqui meu coração repleto de saudade,
mas com um enorme sorriso pintado no rosto.
Finge estar com a alma tranqüila e serena
a ninguém revela sua amargura, seu desgosto.

Ele seria motivo de chacota para muitos
pois rindo diriam: eís um farrapo humano!
Meu coração então bate apressado no peito
e esconde entre soluços, o nome de quem amo.

Mas quem me vê não imagina a minha dor
pois eu aprendi com a vida esconder e disfarçar.
Assim vou caminhando de cabeça erguida
e ninguém vê ou percebe minha alma a soluçar.

Aprendi a duras penas que o amor só traz fantasias
que no fim só restam mesmo a decepção e amargura.
Que na alma as feridas demoram a cicatrizar
que essas marcas só mesmo o tempo, cura.

Reconheço que aprendi a viver apenas o momento
por descobrir que toda felicidade é passageira.
Que amor eterno não existe. É fantasia.
Que juramento de apaixonado é coisa traiçoeira.

Desta forma vou vivendo interpretando meu papel
nesse teatro que é hoje o meu viver.
Todos acreditam que superei o fato de ter te perdido,
mas eu confesso que não consegui te esquecer.

Mas descobri que o amor que me prendeu a ti
para você nada significou ou valeu.
Para você eu fui um simples ato no teatro de sua vida,
que acabou, quando a cortina sobre o placo desceu.

Comentários

4
Foto de Graciele Gessner

Olá, talento sublime!
Seus versos como sempre lindos com a junção da perfeita rima!
Excelente!
Abraço, Graci.

-- Graciele Gessner -- poetisa Anjo Azul.
http://www.poemas-de-amor.net/blogues/graciele_gessner

Graciele Gessner.

Foto de Darsham

Lindo poema caro poeta. Duro, seco, real e directo!
Muito bom mesmo!!Parabéns!

Cumprimentos
Darsham

Foto de Izaura N. Soares

Lindo, muito lindo o seu poema..
Parabéns!
Meu voto para vc.

Foto de Cecília Santos

Olá...

Muito bom seu poema, adorei ler-te novamente.

Beijos
Ceci