Café

Foto de Minha_Historia

Paginas em Branco

Sempre que me olho no espelho
Vejo que é impossível não lembrar do seu sorriso
Refletido no brilho dos meus olhos
Ai vem aquela saudade louca
Dos seus beijos e abraços
Dos nossos momento de ternura e desejo
Mais sei que ainda é cedo
Por isso não tenho medo
Não perco a esperança
De um dia te la de volta em meus braços
Revivendo cada abraço, cada beijo.
Provar em seus lábios um delicioso brigadeiro.
Menina mulher dos cabelos de fogo
Que me enfeitiçou e me cativou com seu jeito de ser
Sinto falta do amor correspondido
Das juras de amor ao pé do ouvido
Sinto falta do nosso cobertor
Do calor do teu corpo que me aqueceu nas noites frias
Sinto saudade de você, saudade de curtir a vida ao seu lado
De ser seu amante, amigo e namorado.
Nossa historia possui paginas em branco
Que serão escritas em algum momento
Te amo muito
E te quero só pra mim
Se ter que dividir
Sem ter que dar adeus e partir
Quero acordar do seu lado por todos os dias
Quero dormir e pela manhã tomar um maravilhoso café.
Hoje tenho fé
Pois o sonho se tornou realidade
E sem vaidade posso dizer
Sou seu
Seu homem e você é minha eterna paixão.

Foto de Rosamares da Maia

CARTA A FERNANDO PESSOA

Rio de Janeiro, 26 de maio de 2015.

Meu Caríssimo Fernando,

Nesta manhã como em tantas outras estou solitária e feliz por desfrutar da minha própria companhia. Sim, pois pretensiosamente ou não, estar acompanhada de mim mesma é o que hoje me faz feliz. Principalmente porque estar comigo, mesmo que transitoriamente, me conduz a você.
Nesta manhã, enquanto vejo a fumaça do café galopar o ar, aguço todos os meus sentidos e lembro-me de você, como se estivéssemos compartilhando a mesma mesa, as fatias do mesmo pão. Na realidade já não como, mas, continuo alimentando-me das tuas lembranças.
Fernando,
O que seria da minha vida sem conhecer-te, sem sorver das páginas cada gota dos teus escritos? Que seria de mim se não sentisse as tuas angustias, o teu amor para além dos lusitanos mares? Se não tivesse como tu compreendido os vaticínios de D. Sebastião.
Também tenho muitas personas aprisionadas dentro de mim e, ao contrário de ti, não consigo exteriorizá-los, derramá-los no tapete do quarto e depois abrir a janela, para que voem. Fecho os meus olhos e sou como Maria José – a feia, corcunda e doente. Coitada! Sempre presa à cama, diante da janela, colhendo no orvalho da manhã as pequenas gotas dos sonhos, de seu amor platônico por Antônio.
Escrevo a você cartas, como ela – As cartas que Ele jamais leu. Maria José motivo de riso ou invisível, desabrochando na exteriorização da tua solidão e tão acompanhada de tantos outros Fernandos igualmente solitários.
O que seria de mim sem refletir como Bernardo Soares:
-" Aprender a desligar as ideias de voluptuosidade e de prazer. Aprender a gozar em tudo, não o que ele é, mas as ideias e os sonhos que provoca.
Por que nada é o que é e os sonhos sempre são os sonhos.
Para isso precisa não tocar em nada. Se tocares o teu sonho morrerá, o objeto tocado ocupara tua sensação."
"Ver e ouvir são as únicas cousas nobres que a vida contém. Os outros sentidos são plebeus e carnais."
"A única aristocracia é nunca tocar. Não se aproximar – eis o que é fidalgo"
Bernardo Soares /Fernando Pessoa – 1888-1935 – in Livro do Desassossego.

Eu como Bernardo, sou fragmento do meu primeiro eu, que diariamente vem à tona para cumprir muitos papeis que a vida impõe e cobra, mas, aqui nesta pouca solidão com a qual a manhã me privilegia, consigo fechar os meus olhos e desfrutar da tua companhia, me aproprio de ti e te ouço soprar em meu ouvido esquerdo. Meu coração se contrai e expande dentro do meu peito e uma profunda saudade se apodera dele, me levando ao mergulho em um tempo que não vivi – o tempo de te encontrar.
Vamos a Livraria Lelo & Irmão, sentamo-nos a tua mesa preferida para tomar café, comer bolinhos e pensar no Mar Português – “Ó mar salgado, quanto do teu sal / são lágrimas de Portugal!” / Valeu a pena? Tudo vale a pena / Se a alma não é pequena.”
Meu pensamento associa-se a fumaça da xícara fumegante, tomadas em dimensões de tempo e espaço tão distintas e, Maria José fecha os olhos para vida com a certeza do seu amor, porque ele foi tudo que fez valer a sua insólita passagem por este mundo; Bernardo olha e se vê em ti, a mesma imagem, mas o seu reflexo no espelho tem um olhar arguto, mais crítico e menos emocional. E é assim, cada um é o que é mesmo sendo somente a derivação de uma só “Pessoa”.
E eu te escrevo esta carta, esperando que nossa conexão de espírito não seja apenas um delírio matinal de quem ainda não acordou direito e, como tu mesmo disseste, - “ Acordaste-me, mas o sentido de ser humano é dormir.”. Mas o que escrevo-te neste momento, é para agradecer-te.
Obrigado Fernando. O que seria de mim se você não tivesse existido?
Obrigado Pessoa pelo café compartilhado aqui, na minha mesa da cozinha.

Rosamares da Maia.

Foto de Jardim

são paulo

são paulo,
cafetina das putas da praça da luz,
mortas vivas movidas a cocaína.
ocultas sombrios subterrâneos,
berço das bichas ricas,
algoz inumano das bichas pobres.
teu concreto te fez menos humana.
quem aqui é feliz?
com teus meninos de rua,
vira-latas, meretrizes, mendigos,
haverá luz no fim do túnel?
és pródiga para quem abriga tuas mentiras,
para os que se vendem.

são paulo
dos políticos e da imprensa marrom,
da tua face as lágrimas desembocam no tietê.
sé, vila matilde,
vila guilherme,
vila leopoldina,
vila mariana,
a diversidade que emana
das lojas e butiques,
de tua periferia,
com tuas minas, com teus manos,
com tuas avenidas e faróis
sempre em movimento e mudança.

são paulo
espólios e legados centenários
que passam de pai para filho,
de geração em geração,
teus bardos, teus trovadores
teus rappers, teus pichadores,
teu samba tristonho e lento.
aqui tudo é evidente e sombrio,
na tua jornada sinistra na calada da noite
teus filhos se reproduzem e morrem sem viver.
a cidade não para, a cidade não dorme,
és a voz do minotauro
procurando a presa em teus labirintos.

são paulo
terra do café, do engarrafamento,
da tubaína, da caipirinha,
os dentes brancos da fome gargalham
em teus guetos,
cidade que abriga do 1º ao 5º mundo.
são paulo revisitada:
nunca me deste nada,
tudo me tiraste,
nada sois para que por ti
algo eu sinta
vagando sem rumo
por tuas esquinas de solidão.

Foto de Minha_Historia

Paginas em branco...

A nossa historia não acabou
Você pode ter virado a pagina
Mais continuo nela, te amando e desejando
Jamais irei esquecer...
Do beijo que me deste para quebrar o gelo
Do abraço quente e aconchegante
Nada mais será como antes
Você está comigo em cada pensamento
Do meu coração transborda
O mais belo sentimento
Amor correspondido.
Ah que saudades...
Das nossas noites de carinho
De pela manhã tomar café daquele nosso jeitinho especial.
Lembranças que vagam em minha mente
Que tragam nem que seja em meus sonhos
Os maravilhosos momentos de cumplicidade
e de puro sentimento
Seu belo sorriso
É tudo que preciso para ter um dia perfeito
Esse efeito é visível em meus olhos
Nossa historia possuem paginas em branco
Que precisamos completar
Então me deixe sonhar
Sonhar acordado o mais belo dos sonhos
Sonho em um dia ter você em meus braços.
E te olhando nos olhos possa dizer o quanto te amo,
o quanto te quero.

Foto de leila lopes

EU QUERO

Quero teu abraço apertado
Quero teu corpo suado
Quero seu beijo molhado
Quero a alegria dos olhos a se encontrar com os meus

Quero o teu sorriso a me encantar
Quero o seu deitar e acordar ao meu lado
Quero todos os seus bom dia pela manhã
Quero uma xícara de café e um beijo seu antes de sair

Quero o sentimento da saudade, com a certeza que você estara lá quando eu chegar
Quero saber como foi o seu dia e te contar sobre o meu
Quero simplesmente que não seja mais eu e sim nós
Quero o seu querer mesclado ao meu em todos os dias teus.

Foto de josenibasilva

JOÃO E ALGO FASCINANTE

Vejam que fato impressionante
João é um morador da cidade de Brasília. Certo dia ele acordou, arrumou a cama e foi ao banheiro escovar os dentes e lavar os olhos. Voltou para o quarto e se arrumou. Depois saiu e foi na padaria. Quando chegou na padaria falou com a atendente e pediu 6 pães. Se dirigiu ao caixa e pagou. João voltou tranquilamente para casa, pois morava perto da padaria. Logo em seguida, preparou o café, fez sua refeição matinal e saiu novamente. E vejam só o que aconteceu, ele se deslocou até a parada de ônibus. Ficou ali sentado esperando alguns minutos e logo em seguida o ônibus chegou. João entrou e para surpresa dele tinha uma cadeira vazia. Ele sentou e tinha uma mulher do lado. Mas joão apenas seguiu calado. O ônibus chegou rapidinho ao local de trabalho. João desceu do ônibus e percebeu que outras pessoas desceram também e tinha um cara chamando ele. Olhou pra traz e era um colega de trabalho, o Pedro. João e Pedro foram caminhando para o Escritório. João se despediu de pedro e notou que seus colegas estavam trabalhando. Então João deu bom dia e foi ao banheiro. E quando saiu do banheiro seu chefe se aproximou e pediu um relatório pra ele. João foi para sua mesa e começou a trabalhar. O dia passou, o expediente havia terminado. Foi nessa hora que joão percebeu uma coisa, queria chegar logo em casa e tinha que sair correndo pois passara 10 minutos do horário habitual e poderia perder o ônibus. João correu , ainda conseguiu pegar o ônibus e seguiu pra casa. Foi nessa hora que João encontrou Luísa, sua amiga de condomínio que estava passeando e voltava pra casa. Desceram na parada e foram conversando até chegar em casa. Se despediram e João entrou no apartamento. Ele foi para o quarto , trocou de roupa e foi para o banho. Voltou, preparou um lanche e foi ver TV. Por sorte era Jogo do Flamengo, ele era Flamenguista e gostava de futebol. Assistiu ao jogo, feliz pela vitória do seu time. Foi dormir.
No dia seguinte, ele acordou, arrumou a cama e foi ao banheiro escovar os dentes e lavar os olhos. Voltou para o quarto e se arrumou. Depois saiu e foi na padaria. Quando chegou na padaria……….
João era só uma pessoa comum.

AUTOR: JOSENI BELMIR DE ASSUMPÇÃO SILVA

Foto de Jardim

um dia

um dia
e mais outro dia.
a mesa posta,
os copos, talheres, o amor
de antes agora em algum
canto da casa escondido,
quem sabe talvez
em algum hotel
nas últimas férias
esquecido.

um dia,
outro dia.
os filhos que crescem,
novas intrigas;
o mesmo canal,
uma outra novela;
o carro novo,
os mesmos caminhos.

um dia
e depois
outro dia.
a data esquecida,
novas dívidas,
os mesmos compromissos.
novos comprimidos
e os pratos
sobre a pia.

outro dia,
o relógio, de manhã,
implacável
em sua sentença:
somente um banheiro,
o café, a manteiga fria,
o cigarro,
a porta que bate
e a água que cai
do chuveiro.

um dia
e mais outro dia.
comprar presentes,
escolher verduras,
escolher um vestido.
visitar parentes
que há algum tempo
não se via.
em suas vidas
um espelho,
uma estranha simetria.
antigas mágoas
não movem,
emperram moinhos.

mudar os móveis de lugar,
mudar a cor do cabelo.
a menstruação que não vem,
a tabelinha
e as camisinhas
dos filhos.
e as roupas sujas
de mais um dia.
o amanhã parecia tão distante,
muito adiante
da próxima esquina.

Poema do livro Filhas do Segundo Sexo
a venda em http://sergioprof.wordpress.com
Contato:
blog: http://sergioprof.wordpress.com/
facebook: https://www.facebook.com/jardimpoeta
https://www.facebook.com/poetajardim
twitter: http://twitter.com/SERGI0_ALMEIDA
linkedin: https://www.linkedin.com/in/poeta-jardim-a7b0222b
google +: https://plus.google.com/+sergioalmeidaJardim
skoob: http://www.skoob.com.br/autor/7181-jardim

Foto de Minha_Historia

Pensa em mim que estou pensando em você!

Sem perceber me pego a pensar em nós
Dias perfeitos
Noites maravilhosas
Horas sem fim
Amor verdadeiro
Saudades de você do seu cheiro
Dos seus cabelos macios
De te abraçar e me sentir protegido
De dormir de conchinha
E pela manhã acordar e desfrutar de um café na cama completo
Tudo inesquecível
Te encontro em meus sonhos
E mato a saudade dos seus doces lábios
Daria tudo pra senti-los novamente
Vem estou tão carente
Mata minha sede
Deixa eu te amar
Sentir o calor do seu corpo
E te mostrar como é grande o meu amor
Fomos feitos um pro outro
A cumplicidade fez com que nosso corpos se completassem
Sou seu homem
E você minha mulher, amiga e companheira
E inevitavelmente sonho com o dia
Que seremos livres para vivermos nosso lindo romance
Sem culpa ou compromisso
Teremos a chance de nós entregar de corpo e alma
Te amo minha princesa
Ao seu lado me sinto em paz
Você me acalma
Pensa em mim que estou pensando em você!

Foto de Minha_Historia

Entrega total

Quatro meses se passaram
E parece que foi ontem
Que fizemos amor
Sem a timidez do primeiro encontro
Exploramos nossos corpos
Se entregamos de corpo e alma
Foi nossa primeira noite juntos
Finalmente você se entregou
E senti que era toda minha
Corpos colados
Beijos molhados
Olhos nos olhos
Juras de amor
Meu coração acelerou
Quando na cadeira se deitou
Minhas pernas tremeram
Foi maravilhoso te possuir
Com movimentos frenéticos
Eu senti seu orgasmo
Estava pasmo
Que delicia de mulher
Uma verdadeira tentação
A paixão tomou conta
O tesão estava a flor da pele
Voltamos pra cama
E dama que eu conhecia
Parecia dançar sobre mim
Ensandecido queria explodir de prazer
Mais você me dominava de tal forma
Que delirava sentindo meu coração descompassado
Foi quando falou bem baixinho
Você é meu homem
Só você me deixa enlouquecida
E soltou um gemido
Se contorcendo com caras e bocas
Enlouqueceu-me de prazer
Não contive o tesão
Despertaste o leão e fera dentro de mim
Urrei me sentindo nas nuvens
Deitei-me ao seu lado e te abracei
Você sentiu me coração acelerado
Que pulsa por você
Não sei se mereço
Mais agradeço por você existir
Parecia um sonho
Mais tudo era real e não queríamos dormir
Ficamos acordados a noite toda a se curtir
Dormimos de conchinha
O dia amanheceu
E sem pudor te pedi
Seja meu café
Você apenas sorriu
Beijei seu corpo todo
Sentindo o néctar
Explorei cada centímetro do seu corpo
Descobri como te deixar completamente louca
E da sua boca com a voz suave e macia
Ouvi você dizer vem quero te sentir
E sem pensar duas vezes
Fui logo obedecendo
Na verdade eu estava também querendo
Nosso foi maravilhoso
Sentir você gozar de novo
Que não contive o tesão
Gozamos juntos
Entre gemidos e urros uma deliciosa sensação.

Foto de Minha_Historia

A dona do meu coração

Saudades de você minha amada
Do seu corpo quente
De fazer amor de madrugada
Saudade de curtir você
Sem pensar em mais nada

Saudades de tomar café
De ser seu homem
Saudade desse beijo quente
Da sua boca envolvente
Da nossa entrega total

Saudades dos momentos mágicos
Dos mistérios e loucuras
Das noites passadas em claro
Saudade dos dias frios, das noites quentes
Dos nossos corpos entrelaçados

Saudades do calor do seu corpo
Que contrasta com o meu, isso me deixa louco
Saudade dos seus carinhos
De te ouvir falar baixinho
Eu te amo

Saudades de nós
De nosso cobertor
De uma taça de vinho
Saudade que não passa
E sem dó me maltrata
Sinto tanto a sua falta

Saudade de cair em seus braços
De fazer amor gostoso
De beijar o seu corpo
E escutar seus gemidos
Enlouquecida de prazer

Saudade de não conter o tesão
E urrar feito um leão
Satisfazendo minha vontade
De ter você completamente
E apaixonadamente me entregar

Saudades
De você meu grande amor
Minha paixão
Minha mulher
A dona do meu coração

Páginas

Subscrever Café

anadolu yakası escort

bursa escort görükle escort bayan

bursa escort görükle escort

güvenilir bahis siteleri canlı bahis siteleri kaçak iddaa siteleri kaçak iddaa kaçak bahis siteleri perabet

görükle escort bursa eskort bayanlar bursa eskort bursa vip escort bursa elit escort escort vip escort alanya escort bayan antalya escort bayan bodrum escort

alanya transfer
alanya transfer
bursa kanalizasyon açma