Frases e Citações

O USO DO PRONOME DEMONSTRATIVO... QUE DILEMA!

Foto de Fernanda Queiroz

Pronomes demonstrativos todos conhecem. São aqueles que mostram, apontam os substantivos: “esse” e sua turma, “este” e seus derivados, “aquele” e suas variações. Mas, quando usar “este”, quando usar “esse”, ou “aquele”... Meu Deus, ah! Dúvida cruel.
O uso moderno da Língua Portuguesa aponta uma tendência pela preferência do uso do “este” em detrimento do “esse”. Tudo bem. Toda língua é uma entidade viva, que só prevalece porque seus falantes a modificam a cada dia, fazendo com que esta evolua e esteja sempre apta a representar com excelência os anseios de seus falantes. Isso quer dizer que ao falante é permitido utilizar “este”, “esse”, ou aquele... Ao seu bel prazer. Importa é comunicar-se. Mas, na hora de escrever, a coisa muda de figura... Existem regras, e regras rígidas. Portanto, se quer escrever corretamente, ou fazer concursos, vestibulares; preste muita atenção a este texto.
A escolha dos pronomes demonstrativos determina a localização da coisa demonstrada em relação ao espaço, ao tempo, ou a localização no texto.
LOCALIZAÇÃO NO ESPAÇO: Este, quando a coisa demonstrada estiver próxima de quem fala (1.ª pessoa). Esse, quando a coisa demonstrada está próxima da pessoa com quem se fala (2.ª pessoa). Aquele, quando a coisa demonstrada estiver longe dos interlocutores.
LOCALIZAÇÃO NO TEMPO: Este, para presente: Este ano de 2006. Esse, para passado recente ou futuro próximo: Nesse ano de 2005, o Brasil viveu uma grande crise política. Nesse ano de 2007, pretendo arrumar minha vida. Aquele, para passado remoto e futuro distante: Naquele ano de 1964, o Brasil iniciava a mais negra página de sua História. Naquele ano de 2050, a terra era invadida por ets.
LOCALIZAÇÃO NO TEXTO: Este, quando a coisa referida ainda não tiver sido citada: Este é o meu ideal: conquistar o mundo. Esse, quando a coisa referida já foi citada no texto: Conquistar o mundo: esse é meu ideal.
Estas são mais algumas dicas que julgo serem úteis. Se alguém se dispuser a ler, ou ama a língua de Camões, ou tem sede de conhecimento. Quaisquer que sejam os motivos, muito me lisonjeará tê-lo como leitor, e muito me agradará responder aos e-mails que, porventura, me enviem.
Obrigado. JG

Comentários

4
Foto de Fernanda Queiroz

Nosso amigo professor, está com dificuldades em postar, estarei representando-o até a que a situação normalize.
Obrigada
Fernanda Queiroz

Grande abraço.
Fernanda Queiroz

Foto de patricia renault

Estou com uma dúvida.
A minha professora de protuguês defende uma teoria, mas não me fornece nenhuma referência bibliográfica e por isso estou com dificuldades de aceitar.

Na frase: Romance e Suspense são gêneros que me agradam, este me deixa ansioso, aquele, sensível.

Ela afirma que posso utilizar na primeira referência tanto ESTE quanto ESSE (Este me dixa ansioso, ou esse me deixa ansioso), por estar me referindo a algo que já foi dito.

Enquanto que eu entendo ser possível somente usar ESTE porque: Para estabelecer-se a distinção entre dois elementos anteriormente citados, usa-se este, esta, isto em relação ao que foi mencionado por último e aquele, aquela, aquilo, em relação ao que foi nomeado em primeiro lugar.

Me ajuda?

Foto de Dirceu Marcelino

Gosto tanto da professorinha que...

Um dia levo uma rosa em botão,
No outro levo uma maça corada,
No outro, já levo meu coração
E no quarto uma rosa perfumada.

Saiu agora, poderia até continuar, mas,
Como falaste de 1964,
Aquele tempo da censura,
Aquele da ditadura,

Mas, não tão grave, como aquele da escravatura,
Vou postar um poema, talvez, tão cheio de erros,
Pois, depois que o escrevi, sequer o reli
E que fiz em homenagem a Edson Milton Ribeiro Paes

E. RAIVANE, mas cujo problema,
Suscitado,
Parece-me que foi solucionado.

FERNADA, permita-me fazer uma pergunta extra: No quinto concurso, o tema sobre MULTIMÍDIA, ou seja, os famosos VIDEOS-POEMAS, não fazem parte, não é?

Obrigado, de seu aluno mais puxa... puxa, eh, eh, eh

Foto de Fernanda Queiroz

Bom ver teu carinho em verso nesta nossa coluna, onde aprender é a arte de escrever, assim busco contato para junto aprender com vocês... e você não imagina o quanto aprendo.

Grande abraço.
Fernanda Queiroz

Grande abraço.
Fernanda Queiroz