Noamad a Historia de uma lenda

Foto de jeffsom
Autor: 

AVISO DE ANTEMÃO QUE O TEXTO QUE SE SEGUE E PARTE DE UMA LIVRO QUE ESCREVO, BASICAMENTE UM PROLONGUE DO MESMO.

PEÇO CERTAS DICAS EM ERROS DE PORTUGUÊS E FALTA DE CONCORDÂNCIAS!!!!

Inicio da Lenda

“Na crença ou apenas no idealismo de todas as cinco raças que existiam, ele seria apenas um entre muitos dos brinquedos ao quais os deuses usaram para lhes mostrar o porque de ainda merecerem seus títulos e sua atenção quase que anual; mas para ele tudo era muito diferente!

Nascido e abandonado no deserto de Noamad, ele foi assim batizado por sua salvadora e indiretamente causadora de toda terrível realidade que se seguiria ao seu retorno á Minth...
Noamad foi encontrado por Nizel, filha de Sephroth deus cujo era dito como o pior de todos e ao qual a humanidade tratava de quase ignorar, sendo que adoravam a cada deus em uma distinta estação do ano, Sephroth jamais havia sentindo falta desta admiração e tudo o que mais amava era a sua única filha, há qual ele mesmo fez e moldou sua imagem e semelhança.

Mas como por desventura de tempos de guerra entre todos, e o que quase sempre se passou desta forma. Houve mas que o necessário para tornar ele “Sephroth” em um deus com coração de pedra! E cujo em sua ira tomou-se de um todo Amargurado; e por esse mal culpou de tudo o que se passou Noamad, que nesta época tinha cerca de quinze anos de idade e pouco soube sobre o porque de ser expulso do templo de Minth aonde fora criado e só o que conhecera até então.

Ao pisar novamente no deserto de onde sairia vivos salvos pela bondade de Nizel, voltava ali pela ira de Sephroth.
Ao acordar, já ao anoitecer viu surgir dos céus quase totalmente escuros uma pedra, cujo tinha gravada uma insígnia. Esta chamada por Nizel de “Amun”, e ao tocá-la sentiu seu peito arder e nele marcar-se o mesmo símbolo que havia visto , mas não se lembrava de aonde ou se quer quando. “Amun” sumira como se jamais houve existido! Neste instante ressoava dos céus um a voz de Fúria que pode ser ouvida por todos que lutavam em uma guerra de pura luxúria dos demais deuses.

Sephroth - Malditos sejam os que um dia ousaram brincar com o que tinha para mim, nunca cobrei sem lembrado ou oferendas ao meu nome, mas de hoje em diante Noamad será a punição de todos vocês! Cujo conheceram a dor que acabaram de me causar, Sinto pena de quem acha que pode sobreviver sem sentir ao menos uma vez o que me fizeram, e não existira como extinguir; esqueçam a verdade! Pois só os fracos conseguiram se enganar o suficiente para mínima-mente ignorar-la.
Nada! Salvara a alma de vós mortais! NADA! Perante o ser que vos entrego cujo um dia traíram e ele será vossa punição.

“IMORTAL, INTOCÁVEL ATE POR MEUS IGUAIS; SOFRAS OU FAÇA SOFRER! NADA IMPORTA. POIS À MORTE, E ATÉ NA MORTE DE TUDO LEMBRARAS...”